Opções de privacidade
Pesquisar
Close this search box.

Doação de órgãos: salve vidas e espalhe esperança

18 de junho de 2024

A equipe do HNSD recebeu informações das profissionais do MG Transplantes, Danielle Queiroz (enfermeira) e Lícia de Menezes, (psicóloga), que fazem parte das Organizações de Procura de Órgãos – Vale do Aço, (OPOVALEDOAÇO ) sobre doação de órgãos.

Em 2022, foram realizados 16 transplantes de pacientes da hemodiálise de Itabira. Em 2023, foram 6 e este ano já foram realizados 4 transplantes.
O HNSD tem hoje 67 pacientes em avaliação pré-transplante, que é o processo de realização de exames para verificar a aptidão para o processo, aguardando para ser inserido no sistema nacional de transplante. Existem também pacientes da hemodiálise já cadastrados para transplantes sendo que desses, 40 aguardam por um transplante de rins e 3 para transplante de rim e pâncreas.

Você doaria os órgãos de seu familiar?

Você aceitaria receber um órgão?

O Brasil é referência mundial quando se trata de transplante de órgãos, sendo 96% das cirurgias realizadas através da rede pública de saúde. Porém, especialmente após a pandemia da COVID-19, há uma discrepância cada vez maior entre o número de pacientes na fila para receber um órgão e o número de doadores.
Dados da FioCruz, mostram que, no Brasil, de janeiro a setembro do ano passado, 3.060 doações se efetivaram, totalizando 17% a mais em comparação com 2022, que totalizou 2.604. Com 4.514 cirurgias realizadas, o rim é o órgão mais transplantado com 66,72% dos procedimentos. Em segundo e terceiro lugar, aparecem o fígado (1.777) e o coração (323), respectivamente.

De acordo com a legislação Brasileira (1997), cabe, exclusivamente à família de primeiro grau do potencial doador, a autorização para a abertura do processo. Por isso, é fundamental que a pessoa manifeste sua vontade de doar os órgãos, à família. A doação de órgãos e tecidos é um ato de generosidade que salva vidas. Cada doador pode salvar até oito vidas e transformar a vida de dezenas de outras pessoas. O telefone da Central de Transplantes é 0800 283 7183.

Os órgãos que podem ser doados

Coração, pâncreas, ossos e medula, córneas, pulmões, fígado, rins e pele, e o tempo de isquemia, depende do órgão. A avaliação/validação do potencial doador é um processo dinâmico. A elegibilidade de cada órgão é definida pelo médico da OPO e/ou da CET (Central Estadual de Transplantes).

Informe à sua família seu desejo de doar seus órgãos. Essa conversa é fundamental para o futuro de outras vidas!

Compartilhe a publicação:
WhatsApp
Facebook
LinkedIn
Email